Artur Mas admite independência unilateral

por A.C.M.

Diário de Notícias

 Publicado originalmente em 16/03/2014

O presidente da Generalitat da Catalunha, Artur Mas, disse hoje não excluir a hipótese de uma “declaração unilateral da independência”, mesmo que não seja esta a sua “escolha preferida”.

“A declaração unilateral da independência não é a nossa escolha preferida, nem é sequer a melhor, nem o que pretendemos. Mas não podemos afastar essa hipótese a 100% porque seria renúncia de tal forma óbvia que nos faria perder força”, afirmou Artur Mas, citado pelos diários espanhóis.

Mas, que falava num encontro com encontro organizado pelo Periódico de Cataluña, explicou que a declaração unilateral só fará sentido se não houver acordo semelhante ao alcançado no caso do referendo sobre a independência da Escócia, em que os nacionalistas escoceses e Londres conseguiram concordar com a pergunta, a data do referendo, os procedimentos a seguir e as consequências da votação.

Até agora não há acordo sobre a consulta que está marcada para 9 de novembro, nem sequer concordância de Madrid para a criação de legislação que enquadre a possibilidade de realização do referendo. Neste ponto, Mas garantiu que o governo da região avançará por si só e se Madrid criar obstáculos a esta solução, a solução “legal será a realização de eleições, que poderão ser antecipadas, ou não”.

O presidente da Generalitat garantiu que, tendo o processo chegado ao ponto em que está, “a marcha atrás não é uma opção”, mas não especificou que percentagem de votos consideraria um resultado vitorioso.