Arxiu de la categoria: Expresso

Presidente catalão quer independência em 18 meses

EXPRESSO.SAPO

Publicado originalmente em 26/11/14

Artur Mas explicou o seu plano para fazer da Catalunha um Estado soberano. Passa por duas eleições antecipadas, uma delas sem partidos.

Dezoito meses é o tempo de que Artur Mas crê precisar para fazer da Catalunha um país independente. Há que precisar que o prazo deve ser contado a partir da data de umas possível eleições regionais antecipadas, conforme anunciou ontem e reafirmou hoje, no Parlamento da Catalunha, o presidente da Generalitat (governo catalão).

Artur Mas deu uma conferência em Barcelona, terça-feira à noite, para propor aos partidos que defendem a soberania catalã a formação de uma lista conjunta para concorrer a eleições regionais antecipadas. Estas tornar-se-iam uma espécie de substituição do referendo que o Governo espanhol não permite realizar.

Esse ato eleitoral serviria, por isso, para clarificar se os cidadãos da Catalunha querem ou não a independência. “Chegou a hora de utilizar esse instrumento”, afirmou Artur Mas, que até agora tem resistido às pressões de vários partidos para antecipar as regionais, previstas para 2016. “Creio que esta é a melhor opção, mas se houver outras propostas falaremos todos delas”, garantiu hoje no Parlamento regional.

Continua llegint

GARZÓN:”O referendo na Catalunha vai acabar por acontecer”

ENTREVISTA A BALTAZAR GARZÓN

EXPRESSO SAPO

Publicado originalmente em 02/10/14

Carolina Reis (texto) e José Caria (foto)

O ex-juiz está hoje em Lisboa para apresentar o novo livro de José Saramago, “Alabardas, Alabardas, Espingardas, Espingardas”.  O Expresso falou com ele sobre os seus novos projetos, as causas de sempre e a situação na justiça.

Apesar de estar suspenso da magistratura, ainda é chamado de super-juiz. O homem que ficou conhecido por ordenar um mandato de captura internacional para o antigo ditador chileno Agusto Pinochet, entretanto afastado da magistratura por 11 anos por ter ordenado escutas às conversas entre dirigentes de uma rede de corrupção, é hoje um advogado dedicado à promoção dos Direitos Humanos. Baltasar Garzón levou a sua fundação para a América do Sul e diz que ainda não desistiu de combater a promoção da jurisdição universal, a capacidade de julgar crimes independentemente do local onde foram cometidos e da nacionalidade dos autores.

Para continuar a ler o artigo, clique  AQUI 

Presidente catalão admitiu não haver maioria a favor da independência?

Será mesmo que o presidente da Catalunha admitiu não haver maioria a favor da independência? Ou foi uma pequena escorregada na linguagem numa entrevista ao vivo e em inglês com a experiente jornalista da CNN Christiane Amanpour? A matéria, produzida em português por Pedro Cordeiro e divulgada pelo site EXPRESSO, parece ter sido baseada em informações do espanholista e conservador jornal ABC. Tal conjectura fundamenta-se na leitura de outra breve matéria da PINN (Portuguese Independent News Network), publicada também ontem, com uma manchete muito semelhante e cuja fonte é declaradamente o ABC:

ARTUR MAS ADMITE QUE MENOS DE METADE DOS CATALÃES APOIA A INDEPENDÊNCIA

Para diuscutir com maior embasamento a realidade demoscópica sobre a intenção de voto dos catalães, num eventual referendo pela independência da Catalunha, redireciona-se o leitor para um post anterior deste blog, que discutia precisamente as diversas interpretações acerca desses sempre polêmicos números.

Claro está que quando se afirma “não haver maioria a favor da independência” ou que “menos da metade dos catalães apoia a independência”, nessa conta podem estar incluídos os que não necessariamente são contra a independência. Isto é, os que não sabem ou não querem responder (indecisos) e os que não irão votar num eventual referendo: porque não podem ou não querem votar. Então, se considerarmos apenas os votos válidos, certamente sim que existe uma maioria democrática disposta a votar a favor da independência.

 

EXPRESSO

Publicado originalmente em 23/06/14

PEDRO CORDEIRO

PRESIDENTE CATALÃO ADMITE NÃO HAVER MAIORIA A FAVOR DA INDEPENDÊNCIA

Em entrevista à CNN, Artur Mas diz que só o referendo permite saber ao certo quantos catalães querem deixar de ser espanhóis.

O presidente do Governo catalão admite que não há na região uma maioria de cidadãos a favor da independência. Em entrevista recente à CNN, Artur Mas respondeu em inglês à veterana jornalista Christiane Amanpour. Quando esta lhe disse ter lido que nem metade dos catalães querem deixar de ser espanhóis, respondeu com um “isso é verdade…”. O líder nacionalista insistiu, porém, que só fazendo um referendo se saberá quantos estão de um lado e de outro da barricada. Além disso, disse, há uma “maioria ampla” a favor do referendo.

Continua llegint

GUERRA ENTRE BANDEIRAS

 

O site de notícias Expresso, de Portugal, trouxe na edição do último dia 12 de maio matéria assinada pela jornalista Cristina Pombo, na qual relata estar havendo uma guerra de bandeiras na Catalunha, em função do processo de independência.

Com a manchete “Bandeira espanhola aumenta de tamanho em edifícios oficiais, a materia conta como  o governo de Madri teria ordenado a mudança das bandeiras da Espanha nos prédios públicos por insígnias de maior tamanho. Supõe-se que seria para dar maior visibilidade diante das estelades – bandeiras catalãs pró-independência – que se espalharam em telhados de casas, sacadas de prédios e varandas de apartamentos por toda Catalunha.

A matéria do site português diz que a “Rojigualda”, como é popularmente conhecida a bandeira espanhola, pode ser vista agora com maior facilidade nos vários edifícios da administração do estado, especialmente em Barcelona. E que o governo central e Ministério da Defesa admitem que realizou a troca, mas rejeitam que haja relação disso com o processo soberanista. A população se prepara para votar sobre a independência no referendo marcado pelo governo da Catalunha para 9 de novembro.

Continua llegint